sábado, 26 de janeiro de 2013

Educação

Mais uns dias passaram sem que aqui escrevesse algo. O que não quer dizer que me tenha esquecido do blog. Antes pelo contrário. Até porque o que ele representa para mim é tão importante como um álbum de fotografias de quando éramos putos - traz-nos à memoria os momentos que passaram e que longe ficaram escondidos debaixo do nosso quotidiano.

Hoje gostava de falar de educação.
A isso não é alheio a manifestação de professores que aconteceu neste mesmo dia.
Pois é, criança (tenho mesmo de saber o sexo para começar a chamar-te pelo nome...), este país não anda nada famoso no que à educação diz respeito. E a educação diz-te MUITO respeito.

Uma entrevista recente feita num jardim de infância nos Estados Unidos aponta que o principal receio dos pais é que os seus filhos não obtenham a educação e oportunidades de que necessitam para atingir todo o seu potencial (li num livro). E sabendo que a educação tem muito a ver com a instituição onde te vou deixar diariamente, estou bem ciente que o teu potencial só será atingido se tratar essa mesma instituição com mais interesse do que um mero "depósito".

Quero com isto dizer que farei tudo o que estiver ao meu alcance em tentar melhorar o estado da educação neste país. E sei que, não podendo mudar algo de uma forma mais abrangente, sei que se fizer o meu papel de pai na sua plenitude deverei poder melhorar o ambiente nas escolas que escolher para te deixar.
Por isso conta comigo para reuniões com professores da turma, participação activa nas actividades escolares, defesa acérrima contra as injustiças para com a escola, e maior critico quando as criticas são fundadas. Sinto que só assim posso melhorar activamente a educação neste país.

E é isso que quero que te tornes no futuro. Que sejas uma criança e adulta interessada com o que te rodeia e que todos os teus passos sejam no sentido de promover a melhoria de algo que sentes que está mal. Sei que vais errar muitas vezes. Sei que nem sempre vou compreender a tua atitude. Mas se no fim do meu caminho sentir que deixei alguém no meu lugar que quer mudar o mundo que a rodeia e luta por isso, poderei estar descansado. Mudar para melhor, como é óbvio.

É também por isso que acredito em educar as crianças em estabelecimentos de ensino publico. Por senti que é ali que a criança será exposta a crianças diferentes dela (a todos os níveis) e assim crescer mais empática, simpática, respeitadora. Não te quero num casulo durante 12 anos.
Atenção que não nada me move contra o ensino privado e respeito em absoluto quem prefere isso para os seus filhos.
Mas a exemplo dos teus pais, que sempre estiveram em escolas públicas e nem saíram adultos assim tão maus. :)

E agora o teu primeiro presente dado pela tua "tia" Cláudia:


E faz hoje uma semana que nasceste para mim. Foi no passado Sábado que soubemos que eu e a tua mãe te íamos ter. :)

Beijos e abraços,
AR

8 comentários:

  1. Já viste, querido futuro rebento: ainda és uma lentilha e a tia Cláudia já te quer poupar às cólicas! :D

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Acho que ela quer é nos poupar às cólicas...

      Eliminar
  2. gosto tanto dos três! estou tão empolgada com isto tudo!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É tão reconfortante saber que a minha filha (ou filho) será integrada neste mundo com a ajuda de gente como tu. :)

      Eliminar
  3. oh mt giro este post :)

    mas ei, escolas privadas nao soa casulos lol estudei numa e gostei mt. e de forma alguma senti-me num casulo ou alheia a realidade...mas claro está q dps isso depende de cada criança e do que ela experencia fora da escola. acho que mais importante do q o local onde estudam é o suporte que encontram no meio familiar.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Claro que não são. Cada caso é um caso. Estava a falar numa generalização que pode parecer injusta mas que será verdade na maioria das situações.
      E não podia concordar mais contigo quando dizes que a educação (no sentido dos valores e ética) é feita sobretudo em casa.

      Eliminar